Na gôndola o produto parece ser barato, mas ao passar no caixa eis que vem a surpresa.

Moradores da cidade das flores, vêem reclamando sobre a diferença de preços encontrados em supermercados. Nas prateleiras os preços parecem atraentes. Você encontra um pacote de arroz por R$ 7,00 e feijão por R$ 3,85. O valor total da compra seria de R$ 10,85.  Porém, ao chegar no caixa, os clientes acabam percebendo que pacote de arroz que estava R$ 7,00  tem seu preço distorcido e acaba chegando a R$ 10,00. Já o feijão que estava R$ 3,85 tem o acréscimo de 1,50 chegando a R$ 5,35. A compra que iria sair por R$: 10,85 acaba saindo por R$ 15,35.

PUBLICIDADE ENGANOSA

“A publicidade enganosa é a que contém informação falsa capaz de convencer o consumidor a adquirir um produto ou serviço diferente do que pretendia – ou esperava – na hora da compra.

O estabelecimento que pratica preços diferentes para o mesmo produto está infringindo o decreto nº 5.903, de 2006.

O tal decreto diz que “atribuir preços distintos para o mesmo item” configura uma infração “ao direito básico do consumidor à informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços”. A prática pode ser punida com multa. O decreto regulamenta a Lei 10.962, que cuida da questão de fixação de preços no Brasil e estabeleceu, entre outras coisas, a instalação obrigatória de leitores óticos para conferência dos valores de produtos.

No Rio de Janeiro, foi aprovado uma lei,  caso o cliente encontre um produto com dois preços,  o produto sai de graça, e o dono do supermercado não tem direito de dizer nada.

Recomendações

Todos nós sabemos que o mundo está repleto de gente honesta, mas também tem aqueles que se acham “espertos”. Fiquem atentos aos preços dos produtos, não só em supermercados. Ao encontrar um produto ou com o preço “X” e chegar ao caixa e ele custar “Y”. Você terá três opções:

1- Pagar o produto e sair do mercado perdoando o “erro” do funcionário.

2- Reclamar com o gerente e obter o “Desconto”.

3 – Pagar pelo produto, retornar a prateleira tirar uma foto da prateleira onde consta o preço do produto “A foto deverá conter o preço, nome e produto. Tire uma foto da Nota Fiscal.  Só por prevenção, se chegar a perder a Nota você terá como provar”.

Caso você opte pela terceira opção, deverá dirigir-se ao Procon em cascavel “Rua Rio de Janeiro, 704 – Centro, Cascavel” Portando a Nota Fiscal e foto do produto conforme explicamos acima, ou entrar no site reclame aqui e postar a sua reclamação.

Fonte: Conexão Corbélia / Gazeta do Povo “Publicidade Enganosa”. Guia Rm Vale. “Recomendações”.

Viu algum erro? quer adicionar uma informação?  Colabore com o autor. Clique aqui e nos ajude a melhorar a matéria!

Comentários Facebook
https://i0.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2014/01/mercado.jpg?fit=473%2C267https://i0.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2014/01/mercado.jpg?resize=150%2C134LeonanOeste e SudoesteCorbélia,Erro,Gôndola,mercados da região,moradores,palhaçada,Prateleira,preços diferentes,preços distintos,reclamações,SupermercadosNa gôndola o produto parece ser barato, mas ao passar no caixa eis que vem a surpresa. Moradores da cidade das flores, vêem reclamando sobre a diferença de preços encontrados em supermercados. Nas prateleiras os preços parecem atraentes. Você encontra um pacote de arroz por R$ 7,00 e feijão por...Dicas, curiosidades, entretenimento, notícias e tudo sobre Corbélia e região