Muito além de suas manias à beira do gramado, Cuca — anunciado pelo São Paulo como treinador do time a partir de abril — tem largo histórico entre os clubes grandes do Sudeste. Suas maiores conquistas só foram acontecer depois de muito tempo com a prancheta nas mãos. Mas, em um curto espaço de tempo, se destacou com conquista nacional no Palmeiras e internacional no Atlético-MG. 

Afastado por problemas de saúde, o técnico levanta quase uma taça por ano desde 2007. Na contramão, assume o Tricolor que não é campeão desde 2012. Relembre a trajetória de sua carreira

O primeiro título “relevante” de Cuca como treinador aconteceu quase dez anos depois de sua estreia no cargo, em 1998. Sua fama de pé-frio só foi encerrada no Botafogo, pelo qual conquistou duas Taças Rio na sequência, em 2007 e 2008

Veja também: Líderes de organizada vão ao CT para falar com diretoria do São Paulo

No ano seguinte, do lado rubro-negro do Rio de Janeiro, ganhou a Taça Guanabara e o Campeonato Carioca de 2009

No Cruzeiro, Cuca conquistou o Campeonato Mineiro de 2011 em cima do Atlético-MG, nas cobranças de pênalti

Veja também: São Paulo iguala Corinthians e Chape ao fracassar na Libertadores

No outro lado de Minas, o treinador já havia levantado a taça do Campeonato Mineiro em 2012, contra o América-MG. e em 2013, contra o Cruzeiro, nos pênaltis. Cenário muito parecido ao de 2011, pela Raposa

A campanha mais épica e o título mais importante de Cuca, porém, aconteceu no Atlético-MG em 2013. Na ocasião, venceu a Libertadores depois de duas disputas por pênaltis.  O goleiro Victor foi fundamental nas quartas de final, contra o Tijuana-MEX

Veja também: Após eliminar São Paulo, Talleres trabalha no campo do Palmeiras

A tradicional calça vinho é sua fiel companheira e se transformou em uma mania durante passagem pelo Palmeiras. Com ela, foi campeão brasileiro em 2016. A torcida chegou a usá-la como homenagem ao treinador, em seu retorno ao clube, em 2017

No entanto, a volta de Cuca ao Palmeiras naquele ano não atendeu às expectativas dos torcedores. A segunda passagem durou apenas 34 partidas, sendo 16 vitórias, sete empates e 11 derrotas

Veja também: Borja e Scarpa no gramado, Goulart fora: a manhã desta 5ª do Palmeiras

Outra característica do treinador à beira do campo é sua inquietação durante as partidas

As expressões corporais de Cuca variam de acordo com a situação do jogo. Não é raro vê-lo ajoelhado prestando atenção em seu time e em como mudar a disposição tática da equipe

Veja também: Duas assistências e quase golaços: Moisés se vê mais efetivo no Verdão

Talvez por não abandonar seu nervosismo à beira do gramado, Cuca sofreu com um problema cardíaco no ano passado. O treinador teve que se afastar do Santos para passar por cirurgia no coração. Agora, finaliza sua recuperação antes conseguir a liberação médica para poder assumir o Sãol Paulo

* Estagiário do R7, sob supervisão de Adalberto Leister Filho


Fonte: R7

Comentários Facebook
https://i0.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2019/02/de-pe-frio-a-vencedor-tecnico-cuca-coleciona-titulos-por-rivais-no-brasil.jpg?fit=657%2C440https://i0.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2019/02/de-pe-frio-a-vencedor-tecnico-cuca-coleciona-titulos-por-rivais-no-brasil.jpg?resize=150%2C150Notícias FutebolFutebolMuito além de suas manias à beira do gramado, Cuca — anunciado pelo São Paulo como treinador do time a partir de abril — tem largo histórico entre os clubes grandes do Sudeste. Suas maiores conquistas só foram acontecer depois de muito tempo com a prancheta nas mãos. Mas,...Dicas, curiosidades, entretenimento, notícias e tudo sobre Corbélia e região