André Jardine, São Paulo x Talleres, Libertadores 2019

André Jardine, São Paulo x Talleres, Libertadores 2019 Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo – 13.2.2019

O técnico André Jardine, do São Paulo, admitiu em entrevista coletiva nesta quinta-feira (14) que ainda não conseguiu extrair o melhor dos jogadores e demonstrou estar frustrado pelos maus resultados da equipe, que foi eliminada precocemente da Copa Libertadores com o empate em 0 a 0 com o Talleres, no Morumbi. Na primeira partida, em Córdoba, o São Paulo havia sido derrotado por 2 a 0.

Jardine, que está muito pressionado pelos resultados ruins desde que assumiu o comando do São Paulo, em novembro do ano passado, quando substituiu o uruguaio Diego Aguirre, reconheceu que o time não conseguiu impor o ritmo desejado diante do adversário.

“O Talleres nos impôs uma marcação agressiva nos dois jogos e isso nos incomodou bastante. Em nenhum momento o nosso time teve tranquilidade para jogar e não conseguiu colocar em prática o nosso plano ofensivo. Acho que esse foi o maior mérito do Talleres e por isso passou de fase”, analisou o treinador são-paulino.

COSME: O inseguro Leco e Raí sabotaram a Libertadores de 2019

O técnico do São Paulo, que chegou ao 19º jogo no comando do time e venceu apenas sete vezes (empatou três e perdeu outras nove), avaliou que ainda não conseguiu executar o mesmo trabalho desenvolvido nas categorias de base do time tricolor. André Jardine assumiu a responsabilidade pelas fracas atuações da equipe neste início de temporada.

“A gente tem uma expectativa de jogar um futebol muito melhor. A partir deste ano, a responsabilidade é minha, mas não custa lembrarmos todos que a dificuldade do São Paulo de construir a sua situação de gol, contra times menores, aqui dentro do Morumbi, vem de bastante tempo. O fato é que eu ainda não consegui. Imagino eu que tenho a capacidade para conseguir, mas até agora não consegui e o problema ainda é o mesmo”, frisou.

LANCELLOTTI: Vexame no Morumbi, 0 X 0 e “El Matador desclassifica o “Tricolor”

Histórico

Jardine estreou como comandante do Tricolor na Florida Cup, um torneio de pré-temporada disputado nos Estados Unidos. Foram duas derrotas (Eintracht Frankfurt e Ajax). Mas, a avaliação era de que o time ainda estava se adaptando à filosofia do novo técnico e os resultados não causaram críticas.

A estreia do São Paulo – e de André Jardine – no Campeonato Paulista foi animadora. O time goleou o Mirassol por 4 a 1, no Pacaembu, depois de levar um susto e sair atrás no placar.

Mas, a grande atuação da equipe no segundo tempo, além do gol marcado pelo estreante Pablo, atacante contratado junto ao Athletico Paranaense por R$ 26 milhões, encheu o torcedor de esperança com o elenco e o trabalho de Jardine.

Porém, a equipe começou a sofrer derrotas inesperadas no Estadual e o peso sobre os ombros do treinador aumentou. A queda na Libertadores – que mexerá com os planos do clube para a temporada – deixou o ambiente quase insustentável.

Agora, Jardine terá pela frente a missão de vencer o Corinthians fora de casa, no próximo domingo, às 19 horas, pela sétima rodada do Paulistão. Outro revés poderá decretar o fim da linha para o técnico no Morumbi.

Sobrevivente da tragédia, goleiro quer voltar a jogar pelo Flamengo:



Fonte: R7

Comentários Facebook
https://i2.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2019/02/jardine-admite-frustracao-mas-indica-que-ficara-no-sao-paulo.jpg?fit=660%2C360https://i2.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2019/02/jardine-admite-frustracao-mas-indica-que-ficara-no-sao-paulo.jpg?resize=150%2C150Notícias FutebolFutebolAndré Jardine, São Paulo x Talleres, Libertadores 2019 Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 13.2.2019 O técnico André Jardine, do São Paulo, admitiu em entrevista coletiva nesta quinta-feira (14) que ainda não conseguiu extrair o melhor dos jogadores e demonstrou estar...Dicas, curiosidades, entretenimento, notícias e tudo sobre Corbélia e região