De acordo com o governador Ratinho Junior, programa seria lançado ao final de maio, mas foi antecipado por causa de massacre em Suzano. De acordo com o governador Ratinho Junior, escolas com maior índice de violência foram escolhidas para primeira fase do programa.
Reprodução/RPC
O governo do Paraná anunciou nesta sexta-feira (15) que cem escolas de Londrina, no norte do estado, Foz do Iguaçu, na região oeste, e da Região Metropolitana de Curitiba receberão reforço de segurança com policiais militares da reserva até o final de abril.
De acordo com o governador Ratinho Junior, o programa batizado de Escola Segura estava sendo preparado para ser lançado ao final de maio, mas foi antecipado por causa do massacre em Suzano, em São Paulo, em que 10 pessoas morreram. “Vamos lançar primeiro em cem escolas do Paraná com maior índice de violência ou ocorrência de jovens com dependência química”, afirmou o governador.
O programa prevê a chamada de PMs da reserva para fazer a segurança das escolas e a integração de políticas de prevenção da violência e orientação aos estudantes.
Segundo Ratinho Junior, serão de dois a três policiais por escola. Os agentes trabalharão fardados e armados durante todo o período de funcionamento das escolas. De acordo com o governo, os PMs receberão uma diária de R$ 113 para realizar a segurança das instituições. Eles terão à disposição uma motocicleta e um rádio, para se comunicar com o batalhão. ‘As escolas continuam despreparadas’, diz pai de adolescente ferido em ataque a colégio em Medianeira
O cronograma dos próximos 40 dias prevê o lançamento do edital de convocação dos PMs da reserva e o treinamento dos agentes para as atividades de orientação. “Não é apenas o policial na porta da escola, mas existe um pacote em que a Defesa Civil vai dar treinamento às escolas contra desastres da natureza, teremos cartilhas de trabalho para os professores no sentido pedagógico para identificar problemas psicológicos em jovens e, ai sim, o trabalho de segurança”, disse o governador.
O objetivo do governo é que, após um período de 150 dias de avaliação, o programa seja ampliado para outras instituições da rede estadual de ensino. Ao todo, o Paraná tem 2,1 mil escolas estaduais. Ratinho Junior não deu um prazo para que todas as escolas sejam atendidas.
Segundo o governador, o investimento inicial do programa é de R$ 5 milhões. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Fonte: G1

Comentários Facebook
https://i0.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2019/03/governo-do-parana-promete-pms-da-reserva-na-seguranca-de-cem-escolas-ate-o-final-de-abril.jpg?fit=1024%2C606https://i0.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2019/03/governo-do-parana-promete-pms-da-reserva-na-seguranca-de-cem-escolas-ate-o-final-de-abril.jpg?resize=150%2C150Conexão CorbéliaOeste e SudoesteDe acordo com o governador Ratinho Junior, programa seria lançado ao final de maio, mas foi antecipado por causa de massacre em Suzano. De acordo com o governador Ratinho Junior, escolas com maior índice de violência foram escolhidas para primeira fase do programa. Reprodução/RPC O governo do Paraná anunciou...Dicas, curiosidades, entretenimento, notícias e tudo sobre Corbélia e região