Moedas digitais criptografadas tem sido notícia nos últimos meses. Entenda como funciona e o que você pode comprar com ela.

criptomoeda (ou criptodinheiro) é um meio de troca que se utiliza de criptografia para assegurar e manter seguras transações. Igual à moeda impressa que tem números de série ou listas ocultas em seu interior para evitar falsificações, a criptomoeda utiliza códigos que são muito difíceis de quebrar. O Bitcoin tornou-se a primeira criptomoeda descentralizada em 2009. Desde então, inúmeras criptomoedas foram criadas.

Para que serve a criptomoeda?

Como qualquer outro tipo de dinheiro, a moeda virtual é utilizada para intercambiar bens e serviços. As grandes empresas como DELL e Tesla estão começando a permitir o pagamento com Bitcoin, atualmente a maior criptomoeda em circulação no mercado. Outras empresas renomadas como a plataforma de blogs e sites WordPress e o site SoundClube utilizado para compartilhamento de músicas, também passaram a aceitar Bitcoins como pagamento.

Também é utilizada para transferir dinheiro pela Internet sem necessidade de pagar as tarifas que cobram as instituições financeiras e bancárias.

Onde posso conseguir criptomoedas?

Você pode comprar Bitcoins no novo mercado brasileiro do Criptomoedas, ecoins, ou em qualquer um dos outros mercados. Você também pode minerar sua própria moeda.

Por que devo usar criptomoeda?

Após adquirir a moeda, é muito difícil você ser roubado e não necessita de um cofre bancário para mantê-la a salvo. Atualmente não existe imposto governamental sobre as moedas digitais. Pode encontrar uma lista de lugares onde podem ser utilizados Bitcoins aqui.

Muito mais seguro do que utilizar cartões de crédito. Diariamente milhares de pessoas tem seus cartões de crédito clonado e vendido no mercado negro por crackers. Utilizando moedas digitais, não é necessário preencher formulários extensos com seus dados pessoais em cada transação. As Criptomoedas usam, pelo contrário, uma chave pública e uma privada para confirmar transferências e recebimentos.

Há uma razão pela qual não deveria usar criptomoeda?

A criptomoeda é muito nova. Não se sabe exatamente qual é seu futuro ou quão comum será em dez ou vinte anos. Estão-se realizando estudos sobre o nível de anonimato, segurança e estabilidade do Bitcoin. Já que o Bitcoin não é monitorado por nenhum único governo, também pode ser utilizado para atividades ilegais. Apesar de que há uma forma de minerar suas próprias moedas em vez de comprar, esse processo é complicado e a maioria não tem a potência de cálculo para fazê-lo.

 

Como minerar bitcoin e outras criptomoedas?

Encontramos um excelente vídeo, explicando passo a passo de como fazer a mineração de moedas digitais. Escolha um player abaixo e inicie hoje mesmo o processo de mineração.

Site citado no vídeo http://minergate.com

Player 1

Player 2 – Caso o primeiro não funcione

Como o Bitcoin e outras moedas são criadas?

Se quem criou o Bitcoin tivesse simplesmente gerado todos os Bitcoins quando o protocolo foi criado, dificilmente as pessoas iam querer ter algum Bitcoin. Não teria a menor graça criar uma moeda digital na qual uma entidade começa com todas as moedas. É dessa forma que os governos funcionam, o governo tem o controle total sobre a moeda de um país, cria o tanto que ele achar que deve e a distribui entre o povo. O Bitcoin funciona de uma forma muito melhor, através de um mecanismo para distribuir a moeda de uma forma justa e ainda de quebra resolver junto o problema do gasto duplo.

Gerar Bitcoin exige bastante trabalho, e isso torna o Bitcoin impossível de falsificar, portanto muito mais seguro do que as moedas dos governos que existem hoje.

Existe uma forma, e apenas uma, de gerar Bitcoins: ajudar com a segurança da rede para evitar os gastos duplos. Para evitar os gastos duplos, as transações são “validadas” por alguns usuários especiais do protocolo, conhecidos como mineradores. Esses usuários ficam trabalhando com um “arquivo” que contém as ultimas transações realizadas, que ainda não foram validadas. O papel dos mineradores é encontrar uma chave de validação criptográfica para esse arquivo, que só pode ser encontrada através de bilhões de tentativas e erros. É caro encontrar essa chave, o minerador gasta energia elétrica e poder computacional tentando. Quando algum minerador encontra essa chave de validação, ele publica esse arquivo com a chave, que é chamado de bloco, para todos os participantes do protocolo conectados a ele. Quando um participante do Bitcoin recebe um bloco válido, com a assinatura certa e com transações válidas, ele é passado adiante, de forma que em apenas alguns segundos depois de um bloco válido ser produzido por um minerador, todos os participantes do Bitcoin já ficam sabendo desse bloco.

O bloco não pode conter nenhuma transação de gasto duplo, para isso o minerador decide quais transações ele vai incluir no bloco dele. Se o minerador publicar um bloco com alguma transação inválida ou de gasto duplo, o bloco não seria válido, e portanto seria sumariamente rejeitado pelos outros participantes do Bitcoin. Igualmente, se ao receber o bloco, um participante tentar altera-lo, removendo uma transação por exemplo, a chave de validação do bloco deixa de ser válida, e o bloco fraudado passa a ser rejeitado.

A dificuldade de achar a chave de validação para um bloco varia de acordo com o número de pessoas gerando blocos, quanto mais gente tentando gerar blocos, mais difícil fica. O objetivo é que em média algum minerador consiga produzir um bloco válido a cada 10 minutos.

Resumo

E o Bitcoin atende a isso, e tem inúmeras vantagens em relação aos meios existentes. Vou falar as mais gritantes:

1- Transferência global, instantânea, quase de graça, pela internet.
2- Não ha a necessidade de contas bancárias, os milhões de humanos que hoje não tem acesso a banco só precisam de um Smartphone para poder usar o Bitcoin.
3- Custo mínimo de transação. E não importa se você está transferindo Bitcoins para comprar um cafezinho ou um iate, o impacto da transação no protocolo é o mesmo, portanto a micro-taxa de transação também é a mesma.
4- Transferências sem risco de fraude. É matematicamente impossível fraudar Bitcoins. Uma vez que uma transação receba 6 confirmações, o que demora uma hora, é impossível revertê-la. Transações de cartão de crédito levam até 90 ou 120 dias para serem irreversíveis.
5- Com Bitcoin, gastar a mais para ter um intermediador garantindo a segurança do comprador é opcional. Isso permite que negociações pela Internet aconteçam sem intermediações de administradoras de banco ou cartões.
6- Ninguém pode confiscar ou congelar o seu dinheiro. Nenhum juiz pode ordenar que a matemática pare de funcionar. Você pode memorizar suas chaves privadas, caso seja necessário. Seu Bitcoin ninguém te tira!
7- É possível programar funções especiais nas transações de Bitcoin. Farei um post especial sobre isso depois.

Fonte: Psafe / Bussola do Investidor / MinerGate

Comentários Facebook
https://i2.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2017/06/criptomoeda.png?fit=710%2C639https://i2.wp.com/noticias.conexaocorbelia.com/cnx-crbx/uploads/2017/06/criptomoeda.png?resize=150%2C150Conexão CorbéliaInternetTecnologiaBitcoin,Como conseguir bitcoin,Como conseguir dash,Como conseguir etherun,Como conseguir litecoin,Como conseguir moeda virtual,Como conseguir ripple,como mineirar bitcoin,Dinheiro virtual,Ganhando bitcoin,Imposto,mineirando bitcoin,Miner bitcoin,Miner bitcoin free,Minerar bitcoin free,Minergate,o que é criptodinheiro,o que é criptomoeda,Receita FederalMoedas digitais criptografadas tem sido notícia nos últimos meses. Entenda como funciona e o que você pode comprar com ela. A criptomoeda (ou criptodinheiro) é um meio de troca que se utiliza de criptografia para assegurar e manter seguras transações. Igual à moeda impressa que tem números de série ou listas ocultas em seu interior...Dicas, curiosidades, entretenimento, notícias e tudo sobre Corbélia e região